Quinta, 23 de novembro de 2017
Logo

Acesso ao Painel

cadastre-se | esqueci minha senha

  • Leitura
    A A
  • Imprimir
  • Indique nosso site

Bifosfonatos: quais as opções?

Dentre as medicações usadas no tratamento da Osteoporose, os bifosfonatos nitrogenados fazem parte de uma classe terapêutica denominada Drogas Anti Reabsortivas. Possuem estes fármacos eficácia comprovada em inúmeros trabalhos da Literatura, que atestam sua capacidade de aumento da DMO (Densidade Mineral Óssea) e diminuição no número de fraturas.

Dentre os Bifosfonatos atualmente disponíveis no Brasil e aprovados pela Anvisa para o tratamento da Osteoporose, são utilizados 4 radicais distintos, pesquisados por casas mães diferentes, que atestam a sua capacidade anti reabsortiva.

São eles:

  • ALENDRONATO SÓDICO - pesquisa MSD
  • RISEDRONATO SÓDICO - pesquisa AVENTIS
  • IBANDRONATO de SÓDIO - pesquisa ROCHE
  • AC. ZOLEDRÔNICO - pesquisa NOVARTIS

Todas estas drogas atuam diminuindo a reabsorção óssea, por agirem diretamente na atividade Osteoclástica uma vez que, por serem análogos sintéticos do pirofosfato, se ligam à hidroxiapatita encontrada no osso.

Devido ao seu baixo índice de absorção (cerca de 0,6% da dose) quando ingeridas por via oral e da maneira recomendada pelos fabricantes (em jejum, pela manhã e com água filtrada), o grau de pureza do produto usado é fator preponderante no sucesso do tratamento.

Os mais diversos trabalhos da literatura atestam eficácia semelhante das 3 primeiras substâncias ingeridas via oral, cabendo na realidade, quando da sua prescrição pelos especialistas, a opção quanto ao tipo de tomada (diária/semanal ou mensal).

O Ácido Zoledrônico, novo fármaco aprovado pela ANVISA, surge como uma nova proposta para o tratamento da OSTEOPOROSE, uma vez que sua utilização se faz por via endovenosa, o que garante que a dose ministrada seja plenamente absorvida.

O fato de ser usada em uma dose única anual faz com que seja ela uma excelente opção para todos aqueles pacientes que tenham indicação do uso de Bifosfonato, e mais ainda para os que possuam alguma contra indicação para utilização por via oral.

É importante salientar que, independentemente do uso de uma droga anti reabsortiva, a ingesta de Cálcio e vitamina D se faz sempre necessária em todos os processos de Osteopenia e Osteoporose.

O envelhecimento populacional e o aumento da sobre vida, fez com que a prevalência da Osteoporose tornasse essa doença um grande problema de saúde pública, o que impõe medidas importantes no tocante ao diagnóstico precoce e a instituição da terapêutica adequada.

A prevenção de fraturas e da incapacidade resultante das mesmas é o que se propõem com a introdução destas medicações, o mais precocemente possível.

Converse com seu Reumatologista

Dr. Antonio Carlos Novaes (Reumatologista)
Assistente Estrangeiro da Fac. de Med. de Paris